sábado, 21 de outubro de 2017

ACADEMIA NITEROIENSE DE LETRAS CONVIDA PARA PALESTRA "VENEZA: UMA VISÃO SENTIMENTAL", COM ACADÊMICO RENATO AUGUSTO FARIAS DE CARVALHO.

 
 
 
 
 
 
ACADEMIA NITEROIENSE DE LETRAS
 
CONVIDA
 
PARA CICLO DE PALESTRAS
 
 
“Veneza: uma visão sentimental”

Palestrante: Renato Augusto Farias de Carvalho
 
Dia 25 – quarta-feira, às 17 horas
Sede da Sociedade Fluminense de Fotografia
Rua Dr. Celestino, 115 - Centro
 
Participação do conjunto musical
Quinta Justa.
 
 

 

 
 
 
UM POUCO SOBRE O PALESTRANTE
 
 

RENATO AUGUSTO FARIAS DE CARVALHO nasceu em Manaus/AM no dia 30 de junho de 1935. Em sua terra natal, estudou no Colégio Salesiano Dom Bosco. Na cidade do Rio de Janeiro/RJ, para onde se mudou em janeiro de 1952, continuou seus estudos no Colégio Andrews, tendo participado do Grêmio Acadêmico, que ajudou a fundar. No início de 1978, passou a residir em Niterói/RJ.
 
 
Graduou-se em Língua e Literatura – Português/Francês na então Faculdade de Humanidades Pedro II (FAHUPE). Pós graduou-se em Administração Pública na Fundação Getúlio Vargas. Exerceu diversas funções e cargos na Previdência Social (Direção Geral – RJ), aposentando-se em 1989.
 
 
Ocupante da Cadeira nº 6 da Academia Niteroiense de Letras, também é Membro Titular do Cenáculo Fluminense de História e Letras e da Associação Niteroiense de Escritores e do IHGN - Instituto Histórico e Geográfico de Niterói.
Entre as diversas Medalhas recebidas, destacam-se a José Cândido de Carvalho (conferida pela Câmara Municipal de Niterói) e a do Mérito Cultural Belas Artes (conferida pala Associação Fluminense de Belas Artes). 
Participou como entrevistado, do projeto “Personalidades de Niterói”, iniciativa da Associação Atlética do Banco do Brasil – AABB/Niterói. Autor dos enredos carnavalescos “Jorge Amado – do País do Carnaval à Tieta do Agreste” (1978) e “E agora malandro? – Você ganhou a loteria!” (1979), desenvolvidos para Escolas de Samba de Niterói, e de monografia sobre o Clube da Madrugada (movimento cultural de escritores amazonenses nos anos 1950). 

 
Das muitas palestras proferidas, destacam-se: “Teatros do Brasil” (participação de Beatriz Chacon e Thuany de Carvalho), “Fagundes Varela”, “Cora Coralina e Manoel de Barros (participação de Gracinda Rosa e Lena Jesus Ponte), “Xavier Placer, 50 anos de literatura”, “Adelino Magalhães, e o pré-modernismo”, “Cora Coralina e Florbela Espanca, um encontro tão possível”, “Articulação poética aproximando Luiz Barcellar e Jorge Tufic” e “Lindalva Cruz e suas composições amazônicas".

 
É autor de contos e crônicas publicados em jornais e revistas e de alguns prefácios. Possui textos em antologias.
 
Publicou os seguintes livros: Porto de Ocasos (ficção/memórias. 1998. Editora Cromos), Poesia-do-que-eu-quis (poemas. 2002. Editora Cromos) e Vinho e Verso (poemas. 2005. Ed. Valer). Eu ainda não disse tudo. (poemas - Editora Valer ) - ...Haja, ainda, partículas de sol (poemas - 2013 – editora Nitpress).   Meu Corrimão de Papel, Niterói, RJ, editora Parthenon Centro de Arte e Cultura, 2014 e Sangria e Pão Dormido, Niterói, RJ, editora Parthenon Centro de Arte e Cultura, 2016. 
 
 
 

ALGUNS MOMENTO DO ESCRITOR
RENATO AUGUSTO FARIAS DE CARVALHO
EM SUA TRAJETÓRIA LITERÁRIA.
 
 
Renato Augusto faz elogio ao escritor
Xavier Placer, no CCMS
na foto está ao lado da diretora, declamadora Neide Barros.

Posse de Liane Arêas na ANL.
Renato Augusto F. Carvalho
(profere a saudação a nova acadêmica)
 
 
Renato Augusto Farias de Carvalho
autografa 06 de agosto de 2016, 
livro Sangria e Pão dormido.
 
Renato Augusto Farias de Carvalho - acadêmico
Momento em que faz homenagem
ao escritor Xavier Placer, no Painel da Saudade
exposto pela acadêmica Gracinda Rosa,
em 19 de outubro de 2016, na ANL.
 
O escritor, historiador e acadêmico
RENATO AUGUSTO FARIAS DE CARVALHO
tomou posse em 11 de setembro de 2015,
no Instituto Histórico e Geográfico de Niterói.
 
Lançamento de Livro ...Haja, ainda, partículas de Sol
de Renato Augusto Farias de Carvalho
no Calçadão da Cultura da Livraria Ideal
dezembro/2012.
 
 
Renato Augusto Farias de Carvalho
autografa livro na Sala de Cultura Leila Diniz.
 
O escritor, historiador e acadêmico
RENATO AUGUSTO FARIAS DE CARVALHO
tomou posse em 11 de setembro de 2015
no Instituto Histórico e Geográfico de Niterói,
(Na foto: De Luna Freire, Marcos Vinicius Varella,
Renato Augusto, Rubens Carrilho e Matilde Conti).

O escritor, historiador e acadêmico
RENATO AUGUSTO FARIAS DE CARVALHO
tomou posse em 11 de setembro de 2015,
 no Instituto Histórico e Geográfico de Niterói
(NA FOTO: Marcia Pessanha, Renato Augusto,
Matilde Conti e Aydil Preis.
 
Da esquerda para a direita, Renato Augusto F. de Carvalho,
Carlos Rosa, Eugênio Simões Filho e Marco Lucchesi,
Na Academia Brasileira de Letras, durante a
a 11ª Aula magistral! Leonardo da Vinci segundo Israel Pedrosa,
em 05 de outubro de 2011.
(Crédito da Foto - Blog Literatura-Vivência).
 
 
 
 
 
ALGUNS LIVROS DO ESCRITOR
RENATO AUGUSTO FARIAS DE CARVALHO
 

 


 
 



 
 
 
 
 
SAIBA MAIS INFORMAÇÕES DA
ACADEMIA NITEROIENSE DE LETRAS - ANL
 
 
 

 
 

De 11 a 25 de outubro estarão abertas inscrições para a Cadeira 01, patronímica de Alberto de Oliveira, anteriormente ocupada por Salvador Mata e Silva. Os interessados deverão enviar correspondência dirigida à presidente da Academia, escritora Márcia Maria de Jesus Pessanha, manifestando o desejo de concorrer à eleição, anexando currículo e comprovantes de atuação literária (livros editados, artigos publicados em jornais e revistas, etc.);). Será cobrada taxa de inscrição no valor de R$120,00 (cento e vinte reais). As inscrições são feitas na sede da ANL (Rua Visconde do Uruguai, 456) às quartas-feiras, das 17 às 18 horas. Poderão concorrer escritores que residam em Niterói ou, não sendo assim, participem comprovadamente do movimento literário do município.


 
 
 
 
 
 
CONHECENDO VENEZA
 
 
 

 
 
 
UM POUCO SOBRE VENEZA
 
Veneza, na Itália, a cidade com sua beleza incomparável, é sem dúvida, uma das mais românticas e interessantes de todo o mundo. Famosa por sua história milenar, museus, diversos monumentos e inúmeros canais.
 
A cidade exibe 177 canais, 400 pontes distribuídas em 118 ilhas e muitas igrejas cobertas com ouro, mosaicos e afrescos de valor incalculável.
Localizada na região do Vêneto, no nordeste da Itália. Tem cerca de 271.000 habitantes e densidade populacional de 646 hab/km². Estende-se por uma área de 412 km², incluindo as ilhas de Murano, Burano, Torcello, entre outras na lagoa de Veneza. Encontra-se a 530 Km de distância de Roma e a 1.111 km de Paris, França.
 
Completamente, formada por ilhas na Laguna di Venezia. A cidade está ligada ao Mar Adriático por três aberturas: Lido, Malamocco e Chioggia.  A parte de Veneza em terra firme fica na localidade de Mestre.


A cidade é muito concorrida pelos excursionistas, por isso, é bom fazer a reserva da hospedagem alguns meses antes da viagem. Recomendamos que considere se hospedar no Lido.
A alta estação é no verão, em julho e agosto, mas Veneza também é muito procurada nos outros meses do ano.  Caso você possa, evite viajar nesse período do ano.
 
Veneza se torna mais agradável e com a hospedagem mais econômica nos outros meses do ano.
 

 
A cidade é constituída por pequenas ilhas, dunas de areia da laguna de Veneza, no golfo de Veneza, a noroeste do mar Adriático. Habitantes de cidades próximas logo se refugiaram lá para se proteger dos bárbaros que vinham tomando conta da Europa. No entanto, uma das cidades mais importantes da Europa, graças ao seu poder naval garantido pelo Arsenal, com mercado riquíssimo e arte sofisticada em um império de influência mundial comandado pelos doges.
 
 
Veneza permaneceu quase ilesa a muitas guerras e vandalismos que destruíram o patrimônio de tantas outras.


O Carnaval de Veneza é famoso pela beleza e riqueza das fantasias e máscaras que os moradores e os turistas exibem, escondendo a sua real identidade.
O Carnaval em Veneza surgiu no governo do doge Vitale Faleir (1084 – 1096), que o instituiu a festa oficialmente, através de decreto de 1094. Na época, a nobreza se disfarçava para sair e misturar-se com o povo.
Veneza é ainda famosa pelos suas atrações únicas, como o Festival de Cinema e a La Biennale (Bienal de Artes), pela Regata Histórica que ocorre no primeiro domingo de setembro no Grande Canal, pela fabricação do vidro de Murano, pelos passeios de gôndola ou de vaporetto e por inúmeros museus e locais interessantes como o Ca' d'Oro. A Piazza San Marco é encantadora, uma das mais famosas praças do mundo. No local ocorreram incontáveis cortejos, procissões e encontros políticos.
Rodeada também pela Torre do Relógio, Palazzo Ducale, Campanile, Biblioteca Marciana, Café Florian, o Museu Correr entre outras atrações. A vista do alto do Campanile é deslumbrante. Logo ao lado da praça, a belíssima Ponte dos Suspiros.
 
Na Praça fica a Basílica di San Marco, uma das construções mais grandiosas da Europa. A Basílica tem arquitetura bizantina e foi construída para abrigar o corpo de San Marco. Os lendários mosaicos no piso e paredes são belíssimos, além disso, a basílica guarda outros tesouros como os famosos Cavalos de São Marcos, também conhecidos como os Cavalos de bronze de Constantino, quatro estátuas feitas em bronze no século IV a.C., e atribuídas ao escultor grego Lisipo.
A gastronomia veneziana é outra atração, principalmente, para os amantes dos sabores do mar. Pratos sofisticados são servidos com temperos delicados. Sopa de peixe, mariscos, camarões, sardinhas, enguias,  etc.
Os Bacari são os bares característicos da cidade onde você consome tramezzini (delicados sanduíches triangulares com farto recheio) ou outros quitutes em pé no balcão, juntamente, com vinho ou Spritz - a bebida popular local, drinque gelado especialmente popular no verão, elaborado com pró-seco ou vinho branco.
Veneza permanece uma cidade de artes, famosa por ter sido construída sobre a água, com canais em vez de ruas. É modelo de comparação com todas as cidades com canais, como Amsterdã. Na verdade, Veneza é uma cidade única, incomparável.
Buon viaggio!
 
 
 
 


APOIO NA DIVULGAÇÃO
 
 
 
 



 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 

FONTE

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

SOLENIDADE DE POSSE DA ACADÊMICA REGINA COELI VIEIRA DA SILVEIRA E SILVA, NA ACADEMIA FLUMINENSE DE LETRAS


 
 
Acadêmicos: Wainer da Silveira e Silva
e Regina Coeli da Silveira e Silva.


 


 
 
A Academia Fluminense de Letras tem nova imortal: a professora Regina Coeli Vieira da Silveira e Silva, que tomou posse na última quinta-feira, 19 de outubro, em concorrida solenidade presidida por Waldenir de Bragança. A novel acadêmica passou a ocupar a Cadeira nº 34, patronímica de Pereira da Silva (Conselheiro), sucedendo aos acadêmicos Honório Silvestre, Thiers Martins Moreira, Celso Kelly e Walter Di Biase.

Saudação

A saudação, pelo acadêmico Wainer da Silveira e Silva, marido da empossanda, revestiu-se de especial emoção e carinho. 
 
Wainer relembrou que Regina foi aplicada aluna do Instituto Abel, em Niterói, formando-se em Letras pela Universidade Federal Fluminense e, mais tarde, concluindo o mestrado em Relações Internacionais através de bolsa de estudos pela Organização dos Estados Americanos, ao qual se seguiu o Doutorado em Comunicação pela Ohio University, através de bolsa do CNPq. 
 
Ressaltou sua trajetória profissional, citando a atuação, durante muitos anos, no Curso de Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense, e a posição que ocupa hoje como professora titular do curso de Comunicação Social e coordenadora do Núcleo de Estudos em Comunicação e Pesquisa da Universidade Salgado de Oliveira.
 
Falou dos trabalhos apresentados em diversos congressos no Brasil, nos Estados Unidos e em outros países da América Latina, das poesias e artigos publicados, e das homenagens recebidas pela nova imortal - entre elas, a Cátedra Interamericana de Pesquisa 2000 do Colégio das Américas/COLAM, instituição internacional com sede no Canadá, e o Prêmio Mulher Cidadã Leolinda de Figueiredo Daltro, outorgado pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

Agradecimento

Em seu pronunciamento, a nova acadêmica relembrou seus laços familiares e a criação amorosa que recebeu dos pais, Lázaro Cavalcanti Vieira (In memoriam) e Maria José Cavalcanti Vieira, que sempre encorajaram e apoiaram os filhos em suas formações e carreiras.

Fez comovente homenagem à mãe, professora Maria José, que fez questão de comparecer apesar da dificuldade de locomoção, e bela declaração de amor ao marido, acadêmico Wainer, agradecendo pelo companheirismo e apoio incondicionais durante sua caminhada em comum.

Recordou, ainda, a professora Regina, o foco inicial de sua carreira - a história da mulher e da luta por sua emancipação, mais tarde passando a abranger a inclusão de todas as minorias:

"Luto para que não tenhamos em nossa sociedade discriminação de espécie alguma, seja de deficiência, ou de gênero, de etnia, de classe, de idade, de orientação sexual, religiosa ou política", a abranger a inclusão de todas as minorias: "Inicialmente essa luta tinha como foco a mulher. Hoje, luto pela inclusão de todas as minorias em nossa sociedade, para que possam usufruir de todos de todos os seus direitos como cidadãs plenas".
 
 
ALGUMAS IMAGENS DA POSSE DE REGINA COELI

 

Acadêmicos: Eneida Fortuna Barros, Regina Coeli, Maximiano
de Carvalho e Robert Preis.

Acadêmicos: Erthal Rocha, Regina Coeli e Franci Darigo.

Acadêmicos: Regina Coeli da Silveira
posa ao lado de seu esposo Wainer da Silveira e Silva.

Acadêmica Regina Coeli posa ladeada da Mãe Sra. Maria José Cavalcanti,
Waldenir de Bragança, Marcia Pessanha, Matilde Conti,
Wainer da Silveira e Silva e Eneida Fortuna Barros. 
 
Acadêmica Regina Coeli da Silveira
assina o livro de Posse da AFL.
 
Wainer da Silveira e Silva, Regina Coeli e Erthal Rocha.
 
 
Waldenir de Bragança, Regina Coeli e Wainer da Silveira e Silva.
 
Erthal Rocha, Aydil de Carvalho Preis e Robert Preis.

Regina Coeli e Wainer da Silveira.

 
 
 
 




 *****************************************************








COMENTÁRIO DO EDITOR
 
 
 


Muito importante para a ACADEMIA FLUMINENSE DE LETRAS, a agregação da professora Regina Coeli da Silveira e Silva, certamente, ela realizará imensuráveis contribuições a essa centenária entidade de nossa metrópole. Esta revista cultural parabeniza a educadora. E dizer-lhe que ficamos muito felizes por mais esse patamar, afinal, temos acompanhado de perto o seu magnífico trabalho, vinculado, em particular, às causas humanas, de forma irrevogável. Sem deixar de fora a sua compostura moral e por fim, dona de um esplendoroso humanismo.

Abraços fraternos
do Alberto Araújo-
editor do Focus Portal Cultural.











 
*****************************



 

UMA COLABORAÇÃO DE
CÉLIO ERTHAL ROCHA - JORNALISTA,
ESCRITOR E ACADÊMICO DA AFL

*********


 FOTOGRAFIAS
MURILO LIMA
 
 
 
 
 
 
APOIO NA DIVULGAÇÃO