quarta-feira, 28 de setembro de 2016

CENTRO CULTURAL MARIA SABINA: XXI RECITAL DA TERCEIRA IDADE: HOMENAGEADO ANTÔNIO CARLOS PEREIRA PINTO. CONFIRA.

 
(CLICAR NA IMAGEM PARA ASSISTIR AO VÍDEO)
 

 
 
OU CLICAR NO LINK DO CANAL YOU TUBE
DO FOCUS PORTAL CULTURAL
 
 
 
Este vídeo contém as imagens do XXI RECITAL DA TERCEIRA IDADE Homenageado: Antônio Carlos Pereira Pinto - Prosa e Poesia. Coordenação e apresentação: Neide Barros Rêgo, realizado no Centro Cultural Maria Sabina, em 04 de setembro de 2016.
Participação de alunos e declamadores, poetas e convidados. Fotografia - Filmagem - Edição do jornalista e escritor Alberto Araújo editor do Focus Portal Cultural.

 
Neusa Peçanha, Antônio Carlos Pereira Pinto
e Neide Barros Rêgo no palco do CCMS.
(Momento em que Neide entrega o Troféu
ao homenageado Antônio Carlos Pereira da Silva).
(Foto: Focus Portal Cultural). 
 
 
 
Com uma plateia concorridíssima e sob a coordenação e delineada apresentação da poetisa Neide Barros Rêgo aconteceu no dia 04 de setembro de 2016, o XXI Recital da Terceira Idade.
 
O recital tributo ao escritor Antônio Carlos Pereira Pinto, feito pelos alunos diplomados (Curso Arte de Dizer), declamadores e convidados especiais, foi realizado, no Centro Cultural Maria Sabina, que fica localizado na Rua Santos Moreira, 52 - Casa 15 - Santa Rosa - Niterói - RJ.

 
 
Neide Barros Rêgo, Cecília Lamy,
Antônio Carlos Pereira Pinto,
Sylvio Lessa e Gentil da Costa Lima.
(Foto: Murilo Lima).
 
Com POESIA E PROSA de diversos autores, que foram interpretados pelos declamadores: ALBA HELENA CORRÊA - Meu nome, de Maria Sabina;   ANA REGINA SEIXAS - Convocação, de Neide Barros Rêgo; ANGELA RICOMI - A vida ama o otimista, de João Costa; FRANCISCA COELHO - A espera, de Cleômenes Campo;  GRAÇA THULER - A esperada visita, de Edmo Rodrigues Lutterbach; LEDA MENDES JORGE - Eis a questão, de sua autoria; MARINEY KLECZ - Missão, de J.G. de Araújo Jorge; MARLY PRATES  - Amor da matuta, de Diva Ribeiro; NEIDE BARROS RÊGO - O relógio, de Neide Barros Rêgo;  NILDE BARROS DIUANA - José, de Geraldo Bezerra de Menezes;  RUTH PESSANHA - Tu me queres branca, de Alfonsina Storni (trad. de Maria Sabina); SÍLVIA OTTO A casa, de Vinícius de Morais  (Participação especial da pianista Lúcia Motta); WALMIR VENTURA REGONo escuro, de Lili Leitão;  ZENEIDA SEIXAS - Icaraí é tudo isso, de José Naegeli.
 
E OS AUTORES E INTÉRPRETES CAMPISTAS: ANTÔNIO CARLOS PEREIRA PINTO - Minha Campos dos Goytacazes, de sua autoria;   FRANCI MACHADO DARIGO - Poeta, de sua autoria;GRACINHA REGO- Canção do homem, de João Rodrigues de Oliveira;  MÁRCIA PESSANHA - Quando a locomotiva passa..., de sua autoria;  MARIA OTÍLIA CAMILLO - Campos, de Gercy Pinheiro de Souza; NEUSA PEÇANHA -Bons tempos, de Antônio Carlos Pereira Pinto; SYLVIA COELHO - Sem mais esperança, de Sylvio Fontoura.
 
E diversos textos do livro Quem quebrou a casa de meu pai? de Antônio Carlos Pereira Pinto. MARIA CECÍLIA LAMY leu: Uma lição entre a prosperidade e a decadência, texto de Anthony Garotinho (quarta capa); JUBER BAESSO - Um cabaré de alta roda; GENTIL DA COSTA LIMA - A Região perde uma liderança; GRUPO NUANCE formado pelas declamadoras: Aparecida Barreto, Gracinha Rego, Marly Prates e Neide Barros Rêgo - Coronel Jorge – O Velho.
 
Ao final, a coordenadora Neide Barros Rêgo - agradeceu a todos os intérpretes, poetas e algumas das autoridades presentes.  Após o recital, no andar térreo, foi servido um delicioso coquetel de confraternização. Na ocasião, foi comemorado o aniversário da declamadora Ângela Ricomi.
 
Esta revista cultural esteve presente ao evento e trouxe as imagens para você.
 
Clicar no link: 
 
 
 
IMAGENS DO RECITAL



Neide Barros Rêgo -
coordenadora e apresentadora.

REGISTRO DAS PRESENÇAS CITADAS
POR NEIDE BARROS NO INÍCIO DO RECITAL:
 
•Alba Helena Corrêa (Academias: Brasileira de Trovas, de Literatura de Cordel e Fluminense de Letras).

•Alberto Araújo (Cenáculo Fluminense de História e Letras, IHGN, ANE e ANL).

•ALERJ - Celina Martins; Oneida Vilela; Élia Alves de Azevedo, Tereza Cristina Vilela, Alice Gallieti, Neide Barros Rêgo e Walmir Ventura Rego.

•Ana Regina Seixas (Academia Fidelense de Letras).

•Angela Riccomi, Ronald de Gregorio e Zeneida Seixas (Rotary Club Niterói-Norte).

•Dalva Lacerda, da OAB.

•Eneida Fortuna Barros (vice-presidente da Academia Fluminense de Letras).

•Franci Machado Darigo (ANL, AFL, Cenáculo Fluminense de História e Letras e ex-presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Niterói).

•Gentil da Costa Lima (ex-presidente da Associação Fluminense de Jornalismo).

•Graça Thuler (professora e ex-presidente do Clube de Esperanto de Niterói), Maria Otília Marques Camillo, Nilde Barros Diuana e Walmir Ventura Rego (Clube de Esperanto de Niterói).

•Juber Baesso (Academia de Letras da Região Oceânica).

•Leda Mendes Jorge (presidente da Associação Niteroiense de Escritores ANE).

•Márcia Pessanha (ex-presidente do Cenáculo Fluminense de História e Letras, presidente em exercício da Academia Niteroiense de Letras e secretária da Academia Fluminense de Letras).

•Mariney Klecz (Academia de Letras da Região Oceânica e presidente do CLARON).

•Neusa Peçanha (presidente do Centro Espírita Discípulos de Alan Kardec)

•Sylvio Lessa (ex-deputado estadual).

•Franci M. Darigo, Leda Mendes Jorge, Alba Helena Corrêa, Neide Barros Rêgo, Gracinha Rego, Marly Prates, Lúcia Motta e Neusa Peçanha (da Academia Fluminense de Letras).

 
 
Moldura com a foto de Maria Sabina
(Arte: Alberto Araújo/Focus).
 

Antônio Carlos Pereira Pinto - homenageado.
(Momento em que entra ao recinto).

Neide Barros Rêgo -
coordenadora e apresentadora.
(Momento em que inicia o Recital).


ALBA HELENA CORRÊA
    Meu nome, de Maria Sabina. 
ANA REGINA SEIXAS
    Convocação, de Neide Barros Rêgo.
  ANGELA RICOMI
    A vida ama o otimista, de João Costa. 

FRANCISCA COELHO
    A espera, de Cleômenes Campos.
GRAÇA THULER
    A esperada visita,
de Edmo Rodrigues Lutterbach.

LEDA MENDES JORGE
    Eis a questão, de sua autoria.

MARINEY KLECZ
    Missão, de J.G. de Araújo Jorge.

MARLY PRATES
    Amor da matuta, de Diva Ribeiro .

NEIDE BARROS RÊGO
    O relógio, de Neide Barros Rêgo.

NEIDE BARROS RÊGO
    O relógio, de Neide Barros Rêgo.

NILDE BARROS DIUANA
    José, de Geraldo Bezerra de Menezes.
 
RUTH PESSANHA
    Tu me queres branca, de Alfonsina Storni
   (trad. de Maria Sabina)
 

SÍLVIA OTTO
    A casa, de Vinícius de Morais
    (Participação especial da pianista Lúcia Motta)

WALMIR VENTURA REGO
    No escuro, de Lili Leitão.     

ZENEIDA SEIXAS
    Icaraí é tudo isso, de José Naegeli.
 
 
AUTORES E/OU INTÉRPRETES
CAMPISTAS
 
 
 


NEUSA PEÇANHA
    Bons tempos,
de Antônio Carlos Pereira Pinto.
 
GRACINHA REGO
    Canção do homem,
de João Rodrigues de Oliveira.

FRANCI MACHADO DARIGO
   Poeta, de sua autoria.


 
MÁRCIA PESSANHA
    Quando a locomotiva passa..., de sua autoria.


MARIA OTÍLIA CAMILLO
    Campos, de Gercy Pinheiro de Souza.

SYLVIA COELHO
    Sem mais esperança, de Sylvio Fontoura.

CECÍLIA LAMY
       Uma lição entre a prosperidade e a decadência,
          texto de Anthony Garotinho (quarta capa).

GENTIL DA COSTA LIMA
     A Região perde uma liderança.

JUBER BAESSO
     Um cabaré de alta roda.

GRUPO NUANCE
    Aparecida Barreto, Marly Prates,
Gracinha Rego e Neide Barros Rêgo
  Coronel Jorge – O Velho

 
Aparecida Barreto, Marly Prates,
Gracinha Rego e Neide Barros Rêgo.

Aparecida Barreto, Marly Prates,
Antônio Carlos Pereira Pinto, 
Gracinha Rego e Neide Barros Rêgo.

Antônio Carlos Pereira Pinto - homenageado.
(com autoras e intérpretes campistas).

 Antônio Carlos Pereira Pinto - homenageado.
(com os declamadores).

 Antônio Carlos Pereira Pinto - homenageado
(com os colegas da Assembleia).

 Antônio Carlos Pereira Pinto - homenageado
(com os convidados).
 
 
 
A SEQUÊNCIA SÃO AS FOTOS 
DA CONFRATERNIZAÇÃO/COQUETEL.










 Antônio Carlos Pereira Pinto
com Zeneida Seixas.

 Antônio Carlos Pereira Pinto
com Neide Barros Rêgo.

Antônio Carlos Pereira Pinto
com Alba Helena Corrêa.

Antônio Carlos Pereira Pinto
com Alberto Araújo(editor do Focus).

Antônio Carlos Pereira Pinto
Neide Barros Rêgo e Maria Cecília Lamy.
 
 Antônio Carlos Pereira Pinto
 
Filho de Jorge Pereira Pinto e de Alcinda Pereira Pinto, nasceu em Campos dos Goytacazes em 30 de agosto de 1927.
Formado em engenharia eletrotécnica em São Paulo no Mackenzie.
Elegeu-se, em 1962, deputado estadual pelo PTB, sendo o segundo mais votado de sua bancada. Foi presidente da Comissão de Orçamento na Assembleia Legislativa por dois anos. Elegeu-se deputado federal em 1967. Foi presidente da Comissão de Orçamento na Câmara Federal.
Ingressou na Frente Ampla para combater ditadura e teve seu mandato cassado em janeiro de 1970.
Ajudou a fundar o PDT no Estado do Rio de Janeiro em 1981.
Com a anistia recuperou seus direitos políticos. Em 1989 foi eleito novamente deputado estadual no governo Brizola.
Foi secretário de Agricultura e diretor do Banco de Desenvolvimento do Rio de Janeiro BD RIO.
Abandonando a carreira política, foi diretor financeiro da LOTERJ em 1999.
Escreveu dois livros: Quem quebrou a casa de meu pai? e Jesus de Gargaú.
Está, Com Jesus na mesa do bar, em andamento.
Brevemente lançará seu livro de poesias.
Artista plástico e poeta, recebeu várias medalhas e menções honrosas nas exposições em que participou.
 
 
 
APOIO CULTURAL