sábado, 27 de agosto de 2016

CAMPEÃO - CONQUISTANDO O IMPOSSÍVEL... HOMENAGEM DO FOCUS PORTAL CULTURAL. CONFIRA.

 
(CLICAR NA IMAGEM PARA ASSISTIR AOS SLIDES)
 

 
OU CLICAR NO LINK DO CANAL YOU TUBE DO
FOCUS PORTAL CULTURAL

 
 
 
Ser um campeão não é superar o outro,
mas conseguir realizar os seus talentos
no nível mais alto de sua existência.
 
 

Esta homenagem é para você. Psiu! Sim, é você mesmo que está lendo esta postagem. Grande batalhador, audaz do cotidiano, que levanta todos os dias e vai à luta, com garra está conquistando todos os dias, um pouco do que se diz IMPOSSÍVEL. Mas para você que tem a força divina dentro do coração não é difícil. Tenha fé sempre, você conseguirá tudo. Então caro leitor foculista, você é o nosso CAMPEÃO!

 
Tantos recordes!
Você pode quebrar as barreiras.
Você pode ultrapassar e vencer...
 
Essa fé que te faz imbatível!!!
 
Campeão, vencedor
Deus dá asas,
faz teu voo Campeão!
 
 
 
UMA HOMENAGEM DO
 FOCUS PORTAL CULTURAL
 
 
 

 
 
 
 
 
 

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

CONVITE PARA CANTO LÍRICO COM OS ALUNOS DO MAESTRO ROMEO SAVASTANO, NA FUNDAÇÃO CULTURAL AVATAR, DIA 28 DE AGOSTO(DOMINGO). VOCÊ ESTÁ CONVIDADO!

 
CONVITE
 
 
 
 
A FUNDAÇÃO CULTURAL AVATAR Convida você e seus familiares para CANTO LÍRICO - Recital com inúmeros trechos de Óperas e Canções Zarzuelas (zarzuela é um gênero lírico-dramático espanhol). Com os cantores líricos: Alice Fontanella; Cristina Couto; Mariana Campello; Rosana Maragno;  Will MArtins. Direção Musical e acompanhamento ao piano do maestro Romeo Savastano. Apresentação: Rosane De Paula.
 
Filantropia: Instituição beneficiada:
Casa de Magdala -
Doação sugerida: Luva cirúrgica e algodão.
 
 
 
FUNDAÇÃO CULTURAL AVATAR

Data: 28 de agosto de 2016  (Domingo) às 18 horas.
Endereço: Rua Dr. Pereira Nunes - Ingá
Niterói - RJ - Brasil.
Informações: Telefone: (21) 2621-0217

 
 
Fundação Cultural AVATAR
(foto: Alberto Araújo).
 
 
 
APOIO CULTURAL
 
 
 
 
 
 

POESIA NO PARQUE: AMAZONAS, PÁTRIA POÉTICA LEITURA DAS POESIAS DE RENATO AUGUSTO FARIAS DE CARVALHO E ASTRID CABRAL. CONFIRA.

 
(CLICAR NA IMAGEM PARA ASSISTIR AOS SLIDES)

 
OU CLICAR NO LINK DO CANAL YOU TUBE DO
FOCUS PORTAL CULTURAL
 
 
 
 
 

 
 
UMA FESTA DO ENCONTRO COM A POESIA,
SEUS AUTORES E CONTEXTOS HISTÓRICOS.
 
Com um roteiro primoroso de Cristiana Seixas, curadoria de Ninfa Parreiras, com a presença ilustre de dois poetas amazonenses, Renato Augusto Farias de Carvalho e Astrid Cabral, e uma das integrantes do Clube da Madrugada, aconteceu no dia 20 de agosto de 2016, o POESIA NO PARQUE: "AMAZONAS, PÁTRIA POÉTICA"  SARAU E AUTÓGRAFOS DOS AUTORES: RENATO AUGUSTO FARIAS DE CARVALHO  E ASTRID CABRAL.
 
 
ORGANIZADORES:
 
Roteiro: Cristiana Seixas
Curadoria: Ninfa Parreiras
 
 
 

LEITORES DOS POEMAS
 
 

Alexsander de Carvalho, Andréa Apa, Andrea Gomes,  Andrea Taubman, Claudio Pontual, Cris Furtado, Cristiana Seixas,  Drica Marinho, Edmar Facó, Edméa Campbell, Fernanda Fernandes, Ismar Barbosa, Jeanne Gomes, José Matos, Juliana Borel,  Marcela Fernandez, Martha Gomes, Ricardo Benevides, Sílvia Carvão, Sol Mendonça, Suzana Vargas, Tânia Barroso, Vera Bastos,  Zulmira B. Amador.
 
 
 
 
 

 
 
 
Local do Evento

Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas
Rua Murtinho Nobre, 169 - Santa Teresa.
Rio de Janeiro - RJ - Brasil.
Realizado em  20/08/2016.
 
 
 

EDIÇÃO E MONTAGEM
ALBERTO ARAÚJO
FOCUS PORTAL CULTURAL
HÁ 5 ANOS DIVULGANDO
A CULTURA FLUMINENSE
 
 
FOTOGRAFIAS
CEDIDAS GENTILMENTE
POR CRISTIANA SEIXAS.
 
 
 
 
 
APOIO CULTURAL
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

COBERTURA DA SOLENIDADE DE POSSE DO ACADÊMICO HILÁRIO FRANCISCONI NA ACADEMIA NITEROIENSE DE LETRAS. CONFIRA.

 
(CLICAR NA IMAGEM PARA ASSISTIR AO VÍDEO)
 

 
OU CLICAR NO LINK DO CANAL YOU TUBE DO
FOCUS PORTAL CULTURAL
 
 



O jornalista, escritor e acadêmico Hilário Francisconi tornou-se, em 17 de agosto de 2016, o novel Membro Titular da Academia Niteroiense de Letras empossado na Cadeira nº 02, que tem por Patrono o poeta Bernardino da Costa Lopes (B. LOPES), ocupada antes pelo poeta Leir de Sousa Moraes. O acontecimento ocorreu na Sala de audiência da Academia Niteroiense de Letras, Rua Visconde do Uruguai, 456 - Centro- Niterói - RJ - Brasil.
 
A solenidade foi presidida pela acadêmica professora, doutora Márcia Maria de Jesus Pessanha. Compuseram a mesa as personalidades: Matilde Caroni Slaibi Conti - Presidente do CFHL; Sávio Soares de Sousa - presidente da UBT; Neide Barros Rêgo - diretora do Centro Cultural Maria Sabina; Leda Mendes Jorge - Secretária da ANL; Sílvia Tani - editora do Jornal Santa Rosa, acadêmico Paulo Roberto Cecchetti e o empossando Hilário Francisconi.

Dando início à cerimônia, foi executado através de gravação, o Hino Nacional. Os acadêmicos: Sávio Soares de Sousa e Wanderlino Teixeira Leite Netto foram os escolhidos para conduzir até a mesa o novo membro eleito para Cadeira nº 02.

A saudação foi feita pelo imortal Paulo Roberto Cecchetti. O acadêmico proferiu um magnífico discurso, discorrendo a trajetória literária e cultural do novo acadêmico.

Após a leitura do Termo e Posse pela secretária da ANL Leda Mendes Jorge, o novo empossado, Hilário Francisconi assinou o livro de Termo e Posse.

Para fazer as honras e entregar o diploma o símbolo oficial da Academia Niteroiense de Letras, ao novo acadêmico na Cadeira nº 2, foi convidada a esposa Maria Luiza Francisconi.

Após cumprimentos, Hilário Francisconi proferiu o seu discurso de elogio ao patrono B. Lopes e Leir de Souza Moraes.

Encerrando a cerimônia de posse, o mais novo acadêmico, então empossado, ofertou o livro com os discursos da noite e convidou os amigos para um delicioso coquetel.

Esta revista cultural que há 5 anos com os olhos e com a alma  se volta para a cultura fluminense esteve presente e trouxe para você as imagens comprobatórias.

Confira tudo no link do Canal You Tube:

 
 
ALGUMAS IMAGENS
 
 
Márcia Pessanha - Pres. ANL
(Momento em que inicia e solenidade).
 
 
 
Momento da execução do Hino Nacional.
 
 
Os acadêmicos Wanderlino T. L. Netto e Sávio Soares
introduziram o novo acadêmico ao Salão Nobre.
 
Plateia assistente.
 

Paulo Roberto Cecchetti - acadêmico
(Momento em que profere o discurso de saudação).
 
 
O acadêmico Hilário Francisconi
 assina o livro de Termo e Posse.
 
Hilário Francisconi, Sávio Soares
e Neide Barros Rêgo
ouvem atentamente o discurso do P.R.Cecchetti.
 

Hilário Francisconi - Acadêmico
(Momento em que profere o discurso
de elogio ao seu Patrono).
 
 
Juramento Acadêmico
de Hilário Francisconi.

 

H. Francisconi e Márcia Pessanha.

H. Francisconi e Leda Mendes Jorge..

Neide Barros Rêgo, Will Martins,
H. Francisconi e Liane Arêas.

H. Francisconi e seus familiares.
 
 
Márcia Pessanha - Presidente da ANL.
(Momento em que encerra os trabalhos).
 
 
 
 
APOIO CULTURAL
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CRÉDITO DAS FOTOGRAFIAS:
ALBERTO ARAÚJO
ALDO DA SILVA PESSANHA.
 
 
 
 
 
 
 Comentários
 
 
 
 
Muitíssimo grato, Alberto, por tudo o que você vem realizando em sua vida profissional e, de modo especial, por sua amizade e generosidade que, sinceramente, muito admiro. 
Um forte abraço a você e a Shirley.
Hilário.
 
 
 
 
***************************************
 
 
 
 

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

NITERÓI GANHOU UM NOVO E REPRESENTATIVO ESPAÇO PARA CULTURA, O COMPLEXO RESERVA CULTURAL. CONFIRA.

 
 
A cidade de Niterói ganhou um novo e representativo espaço cultural. Referência do cinema de arte em São Paulo, o Reserva Cultural inaugurou sua unidade em Niterói (RJ), na noite da última quarta-feira (24.08), com direito a exibição do filme “Aquarius”, uma constelação de artistas e mais de mil convidados, entre artistas, jornalistas e personalidades do eixo Rio-Niterói.



 
Entre as estrelas presentes ao evento, estavam o diretor do filme “Aquarius”, Kleber Mendonça, a protagonista do longa, Sônia Braga, os atores Humberto Carrão, Maeve Jinkings, Rodrigo Santoro, Lucélia Santos, Zezé Polessa, Bianca Comparato, Bruna Linzmeyer, Chico Diaz, Henrique Diaz, Walter Carvalho, Babi Xavier, Gabriel Leoni, Ciro Barcelos, Lúcia Veríssimo, Juliana Galvão e Antônio Pitanga.
 
Localizado numa área privilegiada, no bairro de São Domingos (Av. Visconde do Rio Branco, nº 880), o Reserva Cultural Niterói está próximo ao terminal de barcas Rio-Niterói (travessia de 15min), do terminal de ônibus da cidade, e ao lado da Universidade Federal Fluminense (UFF), está perto também do Shopping PLAZA o maior shopping da cidade e de Icaraí, bairro que possui o melhor IDH do Estado do Rio de Janeiro.
O complexo, que conta com cinco salas de cinema, além da Livraria Blooks, da hamburgueria Bizu Bizu e do Bistrô Reserva, vai ocupar parte do Centro Petrobras de Cinema, que estava há anos parado, atendendo a uma demanda antiga do niteroiense. O local recebeu investimentos de cerca de 12 milhões de reais e será aberto ao público no próximo dia 1º de setembro.
O prédio em Niterói, considerado uma “obra-prima”, é o primeiro complexo cinematográfico assinado pelo gênio da arquitetura Oscar Niemeyer e se adequa perfeitamente à filosofia de “Miniplex” do Reserva Cultural, sucesso há mais de 10 anos em São Paulo, sob comando dos empresários Jean Thomas Bernardini e Laure Bacqué.
O presidente da Fundação de Arte de Niterói, André Diniz, destacou que entregar o complexo cultural para a sociedade foi um desafio e representa mais um importante projeto que a prefeitura tira do papel. “Este espaço estava há anos parado e agora se torna um lugar único para a exibição de filmes mais conceituais”, disse Diniz.
Para o Secretário municipal de Cultura, Arthur Maia, colocar o Centro Petrobras de Cinema em funcionamento era uma das metas da gestão. “Estou muito feliz em ver esse projeto concluído. O Reserva Cultural vai somar com os ares culturais de São Domingos, junto a Cantareira e a UFF, fazendo de Niterói referência também em cinema e atraindo festivais nacionais e internacionais”, ressaltou Maia.
De acordo com o Secretário municipal de Ações Estratégicas, Marcos Gomes, o cinema era uma demanda de anos da sociedade. “Há anos o niteroiense passa aqui na frente torcendo para ver esse local funcionando. Hoje, isso é realidade, resultado de muita luta, discussão e planejamento, envolvendo a Fundação de Arte de Niterói e o Grupo executivo do Caminho Niemeyer. Esse é um momento especial para Niterói”, comemorou Gomes.
Segundo o empresário francês Jean Thomas Bernardini, diretor presidente do grupo Reserva Cultural, Niterói é uma cidade repleta de cinéfilos exigentes. “É com muita alegria que inauguramos o Reserva Cultural em Niterói, que é uma das cidades mais cinéfilas do Brasil. Fizemos investimentos em estrutura e tecnologia para atender o niteroiense com todo o carinho e conforto. Vamos trazer para a cidade experiências exclusivas e conceituais em cinema”, destacou Jean.
Já a atriz Sônia Braga, que se divide entre Nova Iorque (EUA) e São Domingos, em Niterói, disse estar encantada com o complexo justamente em seu bairro. “Esse projeto está incrível. Há cerca de 10 anos tirei fotos aqui no canteiro de obras. Hoje, ver tudo pronto e instalado ao lado de uma faculdade de cinema é uma alegria. Sempre que se cria um núcleo artístico, também se cria um movimento social, esse espaço será fundamental para a arte da nossa cidade”, falou a atriz.
 
 
APOIO CULTURAL NA DIVULGAÇÃO
 
 
 


 
COMENTÁRIOS




 
Amigo ALBERTO,
belo trabalho de divulgação da CULTURA de NITERÓI.
Obrigada,
Dulce Mattos.
 
 
 


****************************
 
 

 

FONTE
Fundação de Arte de Niterói
 
 

ABAPORU, DE TARSILA DO AMARAL, FICA NO MAR ATÉ O DIA 30 DE AGOSTO.


ABAPORU, DE TARSILA DO AMARAL,
FICA NO MAR - MUSEU DE ARTE DO RIO,
ATÉ O DIA 30 DE AGOSTO. 
 
 
A obra está na exposição "A cor do Brasil", que apresenta percursos, inflexões e transformações da cor na história da arte brasileira. A cor é apresentada como projeto nos pintores viajantes dos séculos XVIII-XIX, nas investigações acadêmicas, nas experimentações modernas, nos projetos construtivos, nas radicalizações da forma dos anos 1960/70, nas explosões de cor dos anos 1980 e da atualidade. Curadoria de Paulo Herkenhoff e Marcelo Campos.
No domingo, 28 de agosto, e na terça, 30 de agosto, o museu tem entrada gratuita.
 
O MUSEU DE ARTE DO RIO – MAR abre ao público A COR DO BRASIL, exposição que traça a trajetória da arte brasileira desde o período colonial até o século XXI. A mostra reúne mais de 300 peças, vindas da Argentina, do México e de outras 12 instituições espalhadas pelo Brasil, que cederam parte de seus acervos para a montagem da mais completa antologia da cor já apresentada na cidade do Rio de Janeiro.
O percurso é formado por obras-primas que vão de Frans Post – um dos mais importantes artistas neerlandeses, que no século XVII participou de expedição pelo nordeste do Brasil – a Tarsila do Amaral, considerada a primeira dama do modernismo nacional e autora de Abaporu (1928) e Antropofagia (1929), pinturas mundialmente conhecidas que retornam à cidade pela primeira vez desde o começo do século XX. O público também terá a oportunidade de apreciar o elogio da beleza nas cores de Eliseu Visconti e Beatriz Milhazes.
A exposição será dividida em três galerias. A primeira delas, intitulada A transformação da luz e do ambiente ecológico em cor, será dedicada à visão sintética da paisagem.  Retratos, paisagens e naturezas mortas cedem espaço para uma seleção do melhor do impressionismo no Brasil, enquanto a base filosófica da mudança de conceito poderá ser compreendida a partir do desafio lançado por Graça Aranha, que incentivou os artistas na transformação de luz em cor e do ambiente ecológico brasileiro em sensações plásticas. No mesmo ambiente, a cronologia segue para mostrar a modernidade introduzida por Anita Malfatti, Guignard, Goeldi, Portinari, Ismael Ney, Lasar Segall, Antonio Gomide e Flavio de Carvalho, entre outros.
 
A segunda sala, Modernidade e Autonomia da arte, será formada por diversos núcleos significativos. O grupo formado por Henrique Bernardelli, Bruno Lechowski, José Pancetti, Milton Dacosta, Quirino Campofiorito e Joaquim Tenreiro retratará a emancipação do regionalismo em prol da vontade de pintar. No mesmo espaço, haverá ainda núcleos formados pelos concretistas de são Paulo – Waldemar Cordeiro, Lothar Charoux, Geraldo De Barros, Hermelindo Fiaminghi, Luis Sacilootto e Judith Laund; os neoconcretos –  Franz Weissmann, Hélio Oiticica, Lygia Pape, Aluisio Carvão, Decio Vieira, Willys de Castro, Barsotti e Osmar Dillon; os gestuais – Bandeira, Shiró, Tomie Ohtake, Mabe e Iberê Camargo; assim como parte da cena da cor no Rio formada por Eduardo Sued, Manfredo Souzaneto e Gonçalo Ivo.
 
Na terceira e última sala, Opinião, Tropicália, Geração 80 e Cor do Século XXI, o foco se torna a Cor do Rio, a partir de movimentos ocorridos na cidade: as mostras Opinião e Tropicália, a Sala Experimental do MAM e Geração 80. Para retratar a extensão do tema da cor no Brasil nas últimas seis décadas, será feita uma reunião das obras de Anna Maria Maiolino, Antonio Dias, Carlos Vergara, Roberto Magalhães, Rubens Gerchmann, Wanda Pimentel, Tunga, Anna Bella Geiger, Katie van Scherpenberg e José Maria Dias da Cruz, professores da Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Alcançando o século XXI, é realizada uma revisão da ideia do “nacional”, que tem na bandeira seu maior ícone. A exposição retoma as implicações e projetos políticos da cor na atualidade, indagando se existiria uma cor afro-brasileira na arte.
A cor do Brasil tem curadoria assinada por Paulo Herkenhoff e Marcelo Campos. A realização é da equipe do Instituto Odeon/Museu de Arte do Rio; produção de Maria Clara Rodrigues, da Imago Escritório de Arte; com arquitetura de Leila Scaf Rodrigues; e identidade gráfica de Fernando Leite.
 
 
 
MUSEU DE ARTE DO RIO
Endereço: PRAÇA MAUÁ, 5, CENTRO
RIO DE JANEIRO/RJ.
Informações: (21) 3031 2741
 
 
 
APOIO NA DIVULGAÇÃO